pai grávido

casal-grávido5Meu marido acompanhou cada novidade da gestação. Até os detalhes que ele preferia não ficar sabendo (intimidade as vezes é uma tristeza!!!)! Até alguns sintomas como enjoo ou dores ele compartilhou comigo! E o acontecimento é mais normal do que a gente imagina, tem até nome certo, síndrome de couvade.

Pesquisei um puco mais a respeito, eis as informações abaixo:

———- X ———- X ———-

Alguns pais assumem tanto o papel de acompanhar a gestação que praticamente ficam grávidos também. Ganham peso, enjoam, têm desejos e outros mais sintomas que algumas futuras mães achavam ser exclusividade delas.

Há pesquisas apontando que cerca de 54% dos futuros pais sentem algum sintoma relacionado à gestação. Eu, particularmente, senti vários e achei até esquisito no início. Apesar de ter passado por uma faculdade de Psicologia, não lembrava de termos visto nada sobre a síndrome de couvade. Corri atrás e descobri essa classificação, mas confesso que a primeira reação foi: então é uma doença? Um distúrbio? Tem algo errado nisso?

Ela não é uma patologia/doença ou distúrbio, mas só uma série de características observadas e englobadas por esse nome. Por isso, fique tranqüilo, você não está doente ou com algum problema psíquico!

Desejos, enjôos, ganho de peso, depressão, variações súbitas de humor, sono excessivo e muitos outros sintomas são experimentados pelos pais. Isso acontece mais frequentemente na espera pelo primeiro filho e com os pais envolvidos de forma positiva com a gestação. Apesar de ser um consenso entre pesquisadores, especialistas e pais mais recentes, há um segmento de médicos que não reconhece a síndrome de couvade. Não imagino o motivo para não reconhecer, mas isso realmente não muda nada para nós pais.

O bacana de saber que existe a tal síndrome e que outros pais sentem o mesmo é você ficar mais tranqüilo e receptivo aos sintomas, que significam simplesmente estar mais conectado a esse momento único da família. Lembro-me de ter curtido muito os desejos repentinos, momentos de alegria e choro sem explicação e tudo mais … e tenho certeza que isso foi um diferencial extremamente positivo para me conectar ainda mais com a princesinha que nasceu nove meses depois.

Como disse no post Pai de primeira viagem, é importantíssimo conciliar dois fatores: informar-se e aproveitar o momento. Por isso, se você “está grávido” ou “vai engravidar”, curta bastante!

http://paismodernos.com.br/

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s